Socorrista Competente – Inteligência Emocional

inteligencia-emocional

Inteligência Emocional

A rotina de um socorrista profissional é árdua, em algumas regiões do país uma equipe de suporte básico de vida chega a fazer 12 atendimentos em um plantão de 12 horas. Um atendimento pode empenhar uma equipe por aproximadamente 40 minutos, assim algumas equipes passam o dia todo de um lado para o outro da cidade. No trânsito…

Existe ainda a dificuldade de manter um bom relacionamento entre equipes de diferentes serviços. São os socorristas que levam o trabalho para as equipes do hospital, que também já estão sobrecarregadas… Desta forma, os socorrista precisa gerenciar conflitos causados durante a entrega dos pacientes no hospital.

Quando ocorre uma tragédia com a vida de um familiar querido, os socorristas são acionados para trabalhar, desta forma, os socorristas estão presentes nos momentos mais difíceis da vida das pessoas, precisando agir quando há chance de vida, ou consolar quando as esperanças acabaram… Trabalham no Natal, Ano Novo, Carnaval…

Trabalhando com falta de recursos

Quem trabalha no ambiente extra hospitalar deve se acostumar a realizar procedimentos importantes com limitação de material de atendimento e com equipe reduzida a duas ou três pessoas, sendo que as técnicas de atendimento ao trauma exigem pelo menos quatro pessoas, assim frequentemente os socorristas devem ensinar os “populares”, leigos curiosos que estão na cena, a realizar alguns procedimentos para viabilizar o socorro.

Estresse físico, mental, em um sistema sobrecarregado, subfinanciado, tendo responsabilidade sobre o atendimento de uma pessoa que está sofrendo, morrendo ou já morreu,   as vezes em um cenário com múltiplas vítimas…

Existem muitos profissionais que possuem um excelente conhecimento técnico, contudo são desprovidos de inteligência emocional. Os gestores dos serviços de resgate preferem admitir um socorrista que possui menos conhecimento técnico, mas que emocionalmente seja mais maduro e estável, com mais competência em resolver problemas em uma sociedade repleta de limitações.